Blog Aprender Brincando Blog Aprender Brincando
12 jul

Série BNCC: escuta, fala, pensamento e imaginação na educação infantil

Boas práticas ludopedagógicas PlayTable_Colegio_Spazio24

Este é nosso segundo post da série especial que abordará alguns dos tópicos de destaque da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A BNCC é um documento normativo que tem o intuito de unificar a aprendizagem nas escolas públicas e privadas de todos os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental no Brasil. Ela estabelece conhecimentos, competências e habilidades que se espera que todos os estudantes desenvolvam ao longo da escolaridade básica e traz uma série de desafios para as instituições e os educadores.

Neste segundo texto falamos sobre a abordagem dos direitos de aprendizagem na educação infantil. Aqui, além do que diz a resolução, damos algumas dicas de como abordar os conteúdos em sala de aula.

Segundo os direitos de aprendizagem para crianças de 4 anos a 5 anos e 11 meses, elas devem adquirir algumas habilidades através da Base. Conviver com outras crianças e adultos, utilizando diferentes linguagens, ampliando o conhecimento de si e do outro, o respeito em relação à cultura e às diferenças entre as pessoas. Além de brincar de diversas formas, ampliando e diversificando seu acesso a produções culturais, sua imaginação e criatividade.

Para o campo da fala, do pensamento e da imaginação, o documento traz alguns tópicos que explanam o que se espera da aprendizagem das crianças neste estágio. São exemplos:

  • Expressar ideias, desejos e sentimentos sobre suas vivências, por meio da linguagem oral e escrita (escrita espontânea), de fotos, desenhos e outras formas de expressão.
  • Escolher e folhear livros, procurando orientar-se por temas e ilustrações e tentando identificar palavras conhecidas.
  • Recontar histórias ouvidas e planejar coletivamente roteiros de vídeos e de encenações, definindo os contextos, os personagens, a estrutura da história.
  • Selecionar livros e textos de gêneros conhecidos para a leitura de um adulto e/ou para sua própria leitura (partindo de seu repertório sobre esses textos, como a recuperação pela memória, pela leitura das ilustrações etc.).

Para auxiliar a aprendizagem das crianças nesse campo de experiências, algumas dicas de como inserir atividades ou dinâmicas podem ser úteis. Um exemplo é a inclusão de livros para colorir, com personagens temáticos, e de histórias infantis, que estimulem a criatividade e a imaginação das crianças.

Os jogos também são excelentes opções que auxiliam na interação dos alunos e numa melhor compreensão de organização da sociedade. Um exemplo é o Pintura, da PlayTable, que cria a oportunidade de experimentar diferentes maneiras de criar, desenhar e pintar. Com ele é possível adquirir habilidades de aprendizado como criatividade e experimentação, grafismo, cores e formas e coordenação motora fina, além do apoio a socialização.

Outra dica é utilizar a contação de histórias. Essa é uma das atividades que os educadores apoiam a imaginação das crianças, auxiliam os pequenos na construção de narrativas consistentes e, especialmente, na formação e desenvolvimento da linguagem. Além disso, para que a prática interesse e prenda a atenção dos alunos, é importante que os professores deem enfoque a tonalidades e expressões diferentes durante a contação. Neste post é possível conferir mais dicas sobre o assunto.

Incentivar as crianças a compartilharem suas experiências da rotina familiar também pode auxiliar na educação infantil. Quando elas passam a contar suas vivências e partilhar histórias, é comum ver uma melhora nos campos da escuta, fala, pensamento e imaginação. Além disso, estimular esse aspecto faz com que as crianças passem a se comunicar melhor e aprendem a desenvolver narrativas.

Foto: Divulgação Facebook Colégio Spazio/Santo André-SP.

Comentários

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

Receba as nossas novidades

a gente promete só enviar notícias legais! ;)