Blog Aprender Brincando Blog Aprender Brincando
08 out

Projeto de brinquedoteca inovadora: o que não pode faltar

Boas práticas ludopedagógicas brinquedoteca

A brinquedoteca na escola é definida por Damiana Machado de Almeida e Melânia de Melo Casarin, doutoras em educação, como um  “espaço que permite o brincar livremente, com todo o estímulo à manifestação de suas potencialidades e necessidades lúdicas, com muitos jogos variados e diversos materiais que permitem a expressão da criatividade“. Esse local deve ter o objetivo de permitir a construção da identidade, autonomia e das diferentes linguagens da criança e, por tal importância, não deveria ser uma alternativa, mas uma obrigação das instituições de ensino.

Como defendemos a criação desse tipo de espaço nas escola de educação infantil e fundamental, enumeramos aqui algumas dicas de cantinhos fundamentais em toda brinquedoteca, que pode mesclar jogos e objetos tradicionais e equipamentos eletrônicos de forma harmônica, colocando a criança em contato com a diversidade. As ideias são inspiradas nos trabalhos de Márcia Ramalho, da Universidade Federal de Santa Catarina, e José Carlos Vaz, da Fundação Perseu Abramo:

* Canto do “faz de conta”: espaço com mobílias e utensílios domésticos, camarim com fantasias, chapéus, espelhos, fantasias, para representação de diversos papéis, entre outros brinquedos infantis miniaturizados.

* Canto da leitura: diversos tipos de livros para atender a todas as faixas etárias e estimular o hábito e gosto pela leitura.

* Canto digital: jogos interativos, lousas e mesas digitais aproximam as crianças das tecnologias que irão acompanhá-las ao longo da vida.

* Canto das “invenções ou criação ou sucatoteca”: uso de materiais recicláveis ou objetos diversos para inventar, construir e recriar coisas e brinquedos;

* Canto do teatro ou do fantoche: criação e construção de histórias e fantoches, com painéis e palcos para encenações.

* Canto da oficina: para construção e restauração de brinquedos, entre outros.

* Mesa coletiva: espaço utilizado para jogos coletivos, como dominó, tabuleiros.

* Canto do mural de recados: para comunicados, notícias, avisos, normas e outras formas de comunicação.

* Canto do playground: local composto de brinquedos de parquinho infantil seja de fibra, plástico resistente ou metal.

* Canto dos tapetes e colchões: espaço com tapetes grandes ao chão para brincadeiras, rolamentos, movimentos acrobáticos, entre outros.

* Canto do cinema: local com televisão e DVD, almofadas, tapetes e sofás para as crianças apreciarem filmes e desenhos, que devem ser disponíveis para diferentes faixas etárias.

* Canto da pintura e desenhos: deixar à disposição, ainda que com supervisão de um monitor, materiais para pinturas e desenhos como pincéis, telas, papeis, cartolinas, sulfites, entre outros.

Nem sempre haverá espaço para todos esses cantos em uma escola, mas é importante oferecer essa diversidade de atividades e levar em conta aspectos culturais das crianças que se beneficiarão da brinquedoteca.

Ainda restaram dúvidas sobre o que não pode faltar no projeto de brinquedoteca? Compartilhe conosco. E siga a nossa página da Playtable no Facebook para acompanhar as nossas postagens no blog.

banner_5_passos_práticas_pedagógicas_escola_através_brinquedos_jogos

Comentários

Receba as nossas novidades

a gente promete só enviar notícias legais! ;)