Pesquisa: quais as preferências de consumo dos nativos digitais e como aplicá-los no seu negócio?

Já debatemos aqui no blog sobre a importância de se investir em espaços dedicados às crianças em estabelecimentos comerciais. Seja em um restaurante, loja ou central de compras, contar com espaço kid friendly influencia diretamente no resultado de consumo dos pais. Mais do que pesarem na decisão de compra da família, as crianças da nova geração os nativos digitais ou os Alphas, nascidos depois dos anos 2000 também possuem seus próprios critérios.

E por mais que ainda não tenham em mãos o poder aquisitivo, é este o público que muitas vezes define o retorno de uma família para algum espaço comercial. Neste contexto é importante estar atento às preferências de consumo dos nativos digitais para garantir que o seu negócio esteja preparado para recebê-los.

Um estudo chamado Geração Alpha Um mindset em construção, do canal Gloob em parceria com a Play Conteúdo Inteligente mostrou esses dados.

Entre as questões que merecem destaque estão:

- A maioria é filho único e terá acesso a novos modelos de educação.
- São criadores de conteúdo, protagonistas e exibicionistas
- Há uma flexibilidade de gênero, com meninas empoderadas e meninos mais flexíveis
- Estão sempre conectados e têm acesso a novidades tecnológicas rapidamente.

Levando em consideração este novo perfil de público, é importante pensar em um espaço dedicado às crianças que atenda a estas questões. A dica é investir em brinquedos que sigam o novo padrão de consumo e, ao mesmo tempo também agradem os pais, cada vez mais protetores e atento aos ambientes dedicados aos filhos.

No caso da PlayTable, além do portfólio de jogos ser voltado à educação, o produto conta com formato ergonômico e é durável. Pode ser usado por várias crianças ao mesmo tempo, o que garante um uso otimizado do espaço e do próprio produto.

Outra dica é evitar brinquedos que estão muito relacionados a determinado perfil (bonecas e carrinhos, que são clássicos e habitualmente são pensados em apenas um sexo). Jogos educativos, brinquedos sem gênero e que sejam fáceis de limpar e manter são os mais indicados.  No novo perfil de consumo das crianças, não há mais espaço para locais que ignorem o fato de elas fazerem parte das famílias. Se o seu ambiente é voltado para pessoas de todas as idades, é importante que elas se sintam bem.

Não faça do espaço kids apenas um cantinho pouco utilizado. Por fim, tenha em mente que, mais do que a estética, os brinquedos e espaços para a nova geração precisam ser baseados na experiência. As crianças já não querem apenas a boneca ou o personagem da moda, mas se sentirem acolhidas, com oportunidades de interação pensadas para elas.

Quer saber mais sobre a pesquisa do canal Gloob? Confira aqui.

Quantos clientes você perdeu por não ter um espaço kids?

Josiani Resendes

Coordenadora de Marketing