Blog Aprender Brincando Blog Aprender Brincando
09 set

Ludopedagogia indígena, um método para valorizar a cultura entre as crianças

Boas práticas ludopedagógicas ludopedagogia indigena

Preservar a cultura indígena por meio de uma educação escolar específica, diferenciada, intercultural, comunitária e lúdica. É nisso que se baseia a ludopedagogia indígena, um segmento da pedagogia debatido no curso de Licenciatura Intercultural de Educação Escolar Indígena (LICEEI) da Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

O professor da aldeia de Coroa Vermelha e aluno do curso, Pedro José Neves do Espírito Santo, fez um levantamento sobre os brinquedos e brincadeiras tradicionais do povo Pataxó e passou a utilizar essas brincadeiras nas aulas. A partir da ludopedagogia indígena, o professor conseguiu retomar aspectos da cultura da tribo, valorizando a arte do povo Pataxó, além de deixar mais dinâmica a aula para as crianças.

O LICEEI surgiu por meio de uma demanda dos professores das aldeias indígenas, que buscam formas de preservar a cultura dessas tribos. Um dos temas discutidos nas aulas foi o consumo e a propaganda do setor de alimentos, que passa a interferir nessas comunidades e alterar a dieta das crianças indígenas.

A dieta das tribos que antes eram ricas em frutas, batata doce, peixe, feijão, beiju e os mingaus de milho e tapioca acabou substituída pelos salgadinhos, biscoitos, refrigerantes e alimentos industrializados. A cultura do consumo, cada vez mais presente na nossa sociedade, afeta também o povo indígena e passa a provocar uma mudança estrutural nessas comunidades.

Seguindo o preceito da ludopedagogia, de que as brincadeiras devem servir a propósitos pedagógicos e que deve estar alinhada às diretrizes educacionais, a ludopedagogia indígena pretende também a valorizar a cultura da tribo. A retomada das brincadeiras, passadas de geração a geração pela tribo Pataxó, além de provocar discussão sobre a cultura indígena, procura combater o sedentarismo e a obesidade infantil.

O curso

O curso de  Licenciatura Intercultural de Educação Escolar Indígena é realizado em módulos e teve início em 2009 com 94 alunos. Os primeiros módulos trabalharam disciplinas gerais ministradas para todo o grupo. Posteriormente, foram divididos em eixos, conforme as afinidades com as áreas. São cinco eixos de estudo: Pedagogia, Artes e Linguagens, Ciências da Natureza e Ciências Humanas.

Foto: rosinhaplanejamento.blogspot.com.br

Comentários

Receba as nossas novidades

a gente promete só enviar notícias legais! ;)