Blog Aprender Brincando Blog Aprender Brincando
26 abr

Como criar um espaço kids atrativo e prático?

Novidades da Playmove PlayTable-concessionária2

Seja em ambientes comerciais como shoppings ou casas de festas ou na criação de um espaço exclusivo para entretenimento infantil, é fundamental que empresários sejam assertivos na hora de escolher os brinquedos que irão disponibilizar. Além de estarem dentro dos padrões de segurança – tanto em relação ao espaço que ocupam quanto às normas regulamentadoras – ele precisam ser atuais, atingir diferentes faixas de idade e atrair também os pais, que buscam ter a certeza de que os filhos estarão seguros e bem assistidos;

Neste post listamos algumas dicas para quem está investindo ou reestruturando esse tipo de negócio. Veja como criar um espaço kids  que seja atrativo e também prático para as atividades do dia a dia, gerando lucro e satisfação dos clientes:

1 – Brinquedos atuais e resistentes

Antes de investir nos produtos que serão disponibilizados, é importante que o empresário realize um levantamento sobre as opções oferecidas pelo mercado. Atualmente há uma infinidade de brinquedos e muitos deles se tornam obsoletos rapidamente. No caso de espaços recreativos, o investimento é feito, geralmente, focado no médio ou longo prazo, para que os valores envolvidos na compra dos produtos tenham retorno garantido.

Uma boa dica é mesclar opções tradicionais, como peças de encaixar e brinquedos de madeira – que não tenham pedaços muito pequenos – com novidades tecnológicas. Em relação à segunda opção, é importante verificar com qual frequência determinados produtos sofrem atualizações, como o lançamento de novos jogos ou mudanças no sistema operacional que obriguem o consumidor a substituir o que já tinha. A PlayTable, além de lançar novos games periodicamente, também conta com um sistema prático e duradouro. As atualizações são disponibilizadas gratuitamente, fazendo com que o investidor não tenha um novo custo em curto prazo. É uma opção que pode ser utilizada por muito tempo.

2 – Atenção à higiene

Brinquedos de pano, infláveis, camas elásticas, precisam estar sempre limpos. Geralmente o monitor é orientado a solicitar que as crianças retirem o calçado antes de entrar em algumas dessas opções, para mantê-las adequadamente. No entanto nem sempre isso acontece e é fundamental que se faça a higienização periódica – diária, na maioria dos casos. Por isso é importante pensar em opções que sejam fáceis de limpar e que não acumulem muita sujeira, como no caso de pelúcias, que acabam impregnadas por pó, saliva e até mesmo comida, no caso de uso por crianças menores.

3 – Opções para diferentes idades

Geralmente espaços recreativos acabam limitando a diversão a crianças de determinada idade. Ou contam com opções focadas apenas nas menores ou somente brinquedos para as maiores. É essencial que existam produtos que contemplem todas as faixas etárias. Para que o investimento não seja acima do previsto, o proprietário pode optar por brinquedos que tragam estas opções. Os consoles são um exemplo. Quando é possível optar por games com variados níveis de dificuldade, o custo é relativamente baixo e a assertividade garantida.

4

4 – Segurança em primeiro lugar

Como falamos no início do post, não esqueça de verificar as certificações dos brinquedos escolhidos e com o fabricante se ele é de fato seguro. Um das principais preocupações com brinquedos eletrônicos é justamente o fato de quebrarem facilmente. Além do prejuízo, há ainda a possibilidade de acidente com as crianças. Neste quesito, a PlayTable traz algumas vantagens: a tela full HD de 22 polegadas da mesa digital conta com uma espessa cobertura, além de ser lacrada e isolada. Como é desenvolvida com tecnologia infrared multitoque, que reconhece tanto os dedos quanto pincéis, pode ser usada também para crianças com deficiência motora ou cognitiva. Possui um único botão de ligar e desligar e um único cabo de energia. Já a estrutura da mesa que comporta a tela é desenvolvida em plástico amortecedor altamente resistente e o design é arredondado, sem pontas ou quinas.

Verifique ainda a composição dos brinquedos, garantindo que sejam atóxicos, principalmente na aquisição de tintas, lápis, massas buy 1more dual-driver in-ear headphones , de modelar e outras opções que crianças menores podem acabar ingerindo.

5 – Espaço inclusivo

Não esqueça que ao criar um espaço kids é fundamental que ele também seja adequado a crianças com diferentes tipos de limitações e deficiências. É frustrante tanto para pais quanto para os filhos chegar a um local e perceber que o aproveitamento dos brinquedos disponíveis será mínimo. Além de projetar o espaço para que facilite a mobilidade, aposte em brinquedos que proporcionem a inclusão. Livros em Libras, games que possam ser jogados com pincéis e outros objetos de apoio para crianças com mobilidade reduzida, são algumas opções interessantes.

inclusao_down4

6 – Não ao conteúdo inapropriado

Já imaginou deixar seu filho em um espaço recreativo com jogos que incitem a violência? Esta mesma preocupação precisa ser levada em consideração na hora de montar ou renovar um espaço recreativo. Lidamos com uma geração de crianças totalmente familiarizada com o mundo virtual e que diariamente estão em contato com a internet, aplicativos e games. Não há problema em oferecer esse tipo de tecnologia, se ela for desenvolvida propriamente para o público infantil. Games educativos, que desenvolvam habilidades motoras e cognitivas e contemplem diferentes níveis de idade são opções viáveis para este caso.

Além de agradar as crianças, o espaço recreativo também precisa levar em consideração o que os pais dessa nova geração procuram. Neste caso, opções escolhidas de acordo com as dicas acima tendem a ser as mais bem avaliadas por eles.

 

 

Comentários

Receba as nossas novidades

a gente promete só enviar notícias legais! ;)