Clínicas médicas: o bem-estar do paciente em primeiro lugar

Serviços de saúde sempre pedem muita atenção e dedicação em cada detalhe, prezando pelo cuidado e qualidade. Seja na prevenção ou na recuperação de enfermidades, ambientes agradáveis e bem estruturados atendem a todos.

E apostar em um ambiente receptivo, usando o design como aliado, ajuda a organizar e aperfeiçoar os serviços e a criar um diferencial. Mais do que mobiliário e cor das paredes, é indispensável pensar em um ambiente com a cara dos seus pacientes, principalmente quando falamos de crianças. Elas precisam de um espaço especial, que tenha também brinquedos e atividades, dando um toque exclusivo e ajudando a distrai-las do ambiente médico, que muitas vezes gera receio e ansiedade nos pequenos e nos adultos.

Este ambiente também é um apoio para que as crianças se sintam seguras e tranquilas, aumentando as chances de uma boa experiência e do sucesso dos tratamentos. Deixar o espaço mais leve, acolhedor e descontraído do ponto de vista dos pequenos, seja para consultas, exames ou uma simples vacina, evita que o medo se torne presente.

Invista em um espaço para as crianças

O primeiro passo para criar um espaço para receber crianças é a escolha do local físico. Dependendo dos serviços oferecidos pela clínica, é possível que seja na sala de espera ou mesmo dentro do consultório, tornando-o um aliado durante os tratamentos. Escolhido o espaço é importante abrilhantá-lo com brinquedos que possam ser utilizados por crianças de diferentes idades e que não se tornem entediantes facilmente. Claro que a tecnologia deve ser analisada. As crianças de hoje são digitais e ofertar jogos eletrônicos, desde que educativos e que não façam apologia à violência, é certeza de sucesso. Alguns cuidados, porém, devem ser tomados. Por ser um ambiente de saúde, brinquedos que precisam ser lavados com frequência, como bichos de pelúcia ou de plástico, com partes muito pequenas ou pontiagudas, podendo ser levados à boca, não são recomendados, em função dos riscos e dos riscos de contaminação. O uso frequente também pode ser sinônimo de peças quebradas, o que pode ser uma grande preocupação. Optar por materiais como a madeira, assim como brinquedos fixos, que serão utilizados sem a necessidade de serem sempre movidos, também podem ser boas soluções.

Leve mais conforto e bem estar para seus pacientes

Inove e use a ludopedagogia como aliada

Diversos estudos já avaliaram os impactos positivos de espaços lúdicos dentro de hospitais ou clínicas médicas na recuperação e no tratamento das crianças. Jogos apoiam a quebra de gelo nos consultórios e beneficiam o trabalho com a saúde dos pacientes.

Neste contexto, jogos eletrônicos educativos fazem diferença, tanto nas salas de espera, como nas consultas. Além do conteúdo diferenciado, pensado para apoiar o desenvolvimento das crianças, existem conteúdos para necessidades especiais, como por exemplo, o desenvolvimento da articulação da fala. Conteúdo, aliado à uma tela resistente, estrutura ergonômica, resistência a líquidos ou batidas e a possibilidade de compartilhamento tem a tornado a PlayTable uma solução muito atrativa para estes espaços.

A clínica de vacinas ImuneClin, do interior de São Paulo, apostou na PlayTable para seu espaço kids e o resultado vem sendo muito satisfatório. As crianças ficam mais calmas e não se preocupam se outras estejam chorando em alguma sala, já que vacinas sempre assustam um pouco. Elas ficam focadas apenas nos jogos e acabam interagindo com outras crianças que também estão brincando. Isso reflete, inclusive, na reação dos pais, enquanto aguardam na sala de espera mais tranquilos, conta Rafael Seminari, responsável pela clínica.

Independentemente da sua escolha o importante é ter consciência de que a criança tem um papel cada vez mais presente e atuante na tomada de decisão no ambiente familiar. Isso significa que o fato de ela se sentir acolhida pode garantir a fidelização do paciente, um fator fundamental para o seu negócio.

Josiani Resendes

Coordenadora de Relacionamento na Playmove