Blog Aprender Brincando Blog Aprender Brincando
05 abr

Clínicas e crianças: como garantir a higiene e segurança em espaços kids

Novidades da Playmove A glass wall allows views from the main lobby into the pediatric play room.

Seja acompanhando os pais ou responsáveis ou indo a uma consulta própria, é comum vermos crianças em salas de esperas de clínicas e consultórios. E se para os adultos o tempo entre a chegada e o momento do atendimento pode ser desgastante, para os pequenos é ainda mais difícil se distrair. Muitas vezes, eles estão neste local por conta de dores ou alguma doença. Sentem medo, precisarão tomar remédios ou vacinas e tudo isso torna a experiência difícil. E um ambiente infantil pode ser a melhor saída para tornar o espaço menos assustador para as crianças.

Somada à necessidade de oferecer um ambiente acolhedor – principalmente no caso de médicos e profissionais especializados em atendimentos pediátricos – há ainda a preocupação com a higiene e segurança.

Hoje falamos sobre algumas ações para aliar estas duas frentes e criar um espaço divertido e seguro para pacientes, pais e filhos.

  • Dedique um espaço exclusivamente às crianças: mesmo que a clínica ou consultório não seja voltado somente ao atendimento delas, é importante pensar que muitos dos pacientes trazem seus filhos junto quando vão ao médico. E é na sala de espera que eles ficarão por um bom tempo. O fato de precisarem fazer silêncio, por si só, já é um incômodo para a maioria das crianças e por isso ter um espaço dedicado a brincadeiras pode reduzir a impaciência delas. As crianças, mesmo que estejam com dor e assustadas, tendem a ficar mais calmas e a se distraírem se tiverem a disposição um espaço kids para elas.
  • Dê uma atenção especial às cores e iluminação: não é à toa que muita gente tem aversão por hospitais, clínicas e consultórios. Espaços completamente brancos, sem vida e com mobiliário e iluminação que não contribuem para a sensação de aconchego são comuns. Se para os adultos é ruim, para as crianças ainda pior. Por isso é importante investir em decoração, mobiliário e pinturas que transmitam a sensação de bem-estar. Vai ter um cantinho só para os pequenos? Um papel de parede especial pode fazer toda a diferença. Os custos podem ser baixos: muitas vezes um brinquedo bem colorido e interessante, como a PlayTable, é suficiente para dar uma nova cara ao espaço.
  • Atenção na escolha dos brinquedos: brinquedos de pano ou pelúcia são difíceis de serem higienizados e são escolhas pouco práticas para salas de espera. Isso porque podem prejudicar ainda mais a saúde dos pequenos, com o acúmulo de ácaros,  por exemplo. Além disso, demandam cuidados frequentes relacionados à higiene e conservação. Outra questão é evitar brinquedos com peças muito pequenas, pontudas ou que se quebram facilmente.
  • Opções que unem brincadeira e tecnologia na medida certa: uma TV pode ajudar a fazer o tempo passar mais rápido mas não permite a interação entre as crianças nem brincadeiras individuais ou coletivas. A mesa digital PlayTable é uma opção que une tanto diversão quanto tecnologia, segurança e higiene. O volume pode ser regulado de acordo com a necessidade do espaço, os games são baseados na ludopedagogia e não trazem conceitos de violência, evitados pela maioria dos pais. Ajuda a fazer o tempo passar e é ainda um produto fácil de limpar. Em ambientes pequenos, a melhor opção é utilizar o produto não como mesa, mas sim como tela, já que pode ser presa à parede.
    Espaço infantil: como usar a ludopedagogia para o entretenimento

 

Comentários

Receba as nossas novidades

a gente promete só enviar notícias legais! ;)